top of page
  • Gabriel Folena

Podcasts no Brasil: já ouviu essa trend?

Luz, fone de ouvido, e ação! A brincadeira com a frase clássica faz sentido quando olhamos para o podcast, a mídia que vem garantindo lugar ao lado de grandes plataformas como um conteúdo consumido ao redor do mundo, inclusive no Brasil.


A definição de podcast é fruto dos avanços tecnológicos da atualidade. Ele é uma transmissão de áudio, ou de áudio e vídeo, feita pela internet em forma de episódios. Se essas palavras fossem ditas 40 anos atrás, muita gente ficaria perdida, já que muitos dos termos que tornam o podcast o que ele é sequer eram conhecidos em um passado não tão distante.

Fones de ouvido sem fio

A palavra como a conhecemos hoje vem da junção entre iPod, o famoso reprodutor de mídia que antecedeu o iPhone, e “broadcast”, que significa “transmissão”. O primeiro iPod, lançado em 2001, foi considerado um grande avanço da época, mas especialistas acreditavam que a tecnologia poderia avançar ainda mais. Desenvolvedores de todo o mundo passaram a trabalhar em uma nova ferramenta, o RSS, recurso que permitiria a atualização em tempo real de conteúdos de mídia em aparelhos como o próprio iPod — por exemplo, o lançamento de uma nova música de um artista.


O trabalho dos desenvolvedores foi acompanhado por Adam Curry, que registrou conversas em áudio, e online, com os profissionais responsáveis pela pesquisa. Já é possível adivinhar o resultado: as conversas se tornaram o primeiro podcast do mundo, quando a tecnologia RSS caiu nas graças de Steve Jobs, que também convidou Adam Curry a disponibilizar os áudios no itunes. Atualmente, plataformas como Spotify, Deezer e YouTube também hospedam o formato.


Ainda no início dos anos 2000, o formato podcast chegaria ao Brasil. Em 2004, Danilo Medeiros se tornaria o primeiro podcaster do país ao lançar o “Digital Minds”. Agora, o lançamento é lembrado como o Dia do Podcast, celebrado todo dia 21 de outubro no Brasil. O programa não seria, nem de longe, o único a ocupar o território nacional. Hoje, de acordo com dados divulgados pelo Ibope, mais de 34 milhões de pessoas são ouvintes de podcasts, ou seja, cerca de 8% da população do país.

Tecnologia não é o único assunto abordado no formato, e a diversidade de podcasts encontrada no Brasil é prova dos muitos interesses dos ouvintes. Além dos já conhecidos “Flow” e “Podpah”, novos programas vêm crescendo em popularidade. É esse o caso de “De Frente com Blogueirinha”, transmitido pela DiaTV, uma emissora digital e online. O podcast, que também funciona como uma transmissão de vídeo ao vivo no YouTube (posteriormente, o episódio é arquivado e pode ser acessado a qualquer momento na plataforma), já somou 1 milhão de ouvintes em apenas um de seus episódios, onde recebeu a influenciadora Gkay. Comandado pela humorista Blogueirinha, o podcast é semanal e recebe personalidades brasileiras para entrevistas.


O Jornalismo também marca presença no formato. De grande popularidade, o podcast “A Mulher da Casa Abandonada”, produzido pela Folha de S. Paulo e apresentado pelo jornalista Chico Felitti, dominou a audiência do país ao denunciar um caso inusitado e desconhecido que tem como cenário um casarão aparentemente inabitado na capital paulista. O programa criou trends nas redes sociais, onde ouvintes passaram a visitar o local investigado pelo podcast, e gerou debates sobre exposição e exploração de crimes reais.

foto de um microfone com um headset pendurado

Escutados ou assistidos, os podcasts representam hoje um conteúdo indispensável na rotina de milhares de ouvintes. Por nascerem, em grande parte, de forma independente, representam também a oportunidade de pessoas comuns expressarem seus interesses e criarem uma comunidade.


Agora, que tal usar esse formato para criar conteúdos também? Já pensou nessa possibilidade?


7 views0 comments

ความคิดเห็น


bottom of page