top of page
  • Ivye Muniz

Entenda porque os infoprodutores tem enfrentado dificuldades em 2023





Em 2020, a pandemia de COVID-19 trouxe muitas mudanças na forma como as pessoas trabalham e aprendem. Com o aumento do tempo livre em casa, muitas pessoas decidiram investir em si mesmas, procurando por cursos e treinamentos online para melhorar suas habilidades ou aprender algo novo. Isso levou a um verdadeiro boom de cursos online, com muitos players do mercado e "vendedores de curso" vendendo em massa seus produtos. Segundo a Connect Soluções Digitais durante o ano de 2020, o mercado de infoprodutos cresceu 103%. Contudo, em 2023, vemos uma queda significativa no interesse e na venda desses cursos. Por quê?


Em primeiro lugar, muitos desses "vendedores de curso" e players do mercado não conseguiram entregar o que prometiam. Muitos cursos foram mal estruturados, com conteúdo raso e sem profundidade, ou simplesmente eram cópias de outros cursos já disponíveis. Além disso, houveram muitos casos de cursos que se revelaram como pirâmides ou simplesmente falsos, prometendo resultados milagrosos que nunca foram alcançados.


Um exemplo claro disso que não é relativo ao mercado de infoprodutos, mas que dialoga bem com a temática é a polêmica por trás da linha de maquiagem We Pink lançada pela influenciadora digital Virgínia Fonseca. A influencer foi acusada de propaganda enganosa por vender a base como “Dermomake”, um termo que não existe de acordo com a ANVISA, além do preço elevado dos produtos e da baixa qualidade.


Diversos clientes reclamaram no site Reclame Aqui:





Essas experiências negativas acabaram manchando a imagem de Virgínia e da sua empresa. O mesmo acontece no mercado de infoprodutos, tornando os consumidores mais cautelosos em relação ao que consomem, já que muitos clientes em potencial estão agora mais exigentes e procurando por cursos que oferecem mais valor e experiências de aprendizado mais autênticas e personalizadas.


Mas isso não significa que o mercado de cursos online esteja morto. Pelo contrário, ainda há muita demanda por conteúdo de qualidade e experiências de aprendizado autênticas. Empresas e indivíduos que oferecem cursos de alta qualidade, com conteúdo exclusivo e experiências de aprendizado personalizadas, ainda podem ter muito sucesso.


No entanto, é preciso colocar os interesses e as necessidades dos alunos em primeiro lugar, oferecendo um conteúdo relevante e prático que ajude a atingir seus objetivos de aprendizado. Além disso, é importante que os produtores de cursos sejam transparentes em relação ao que estão oferecendo, evitando promessas exageradas ou enganosas.


E se você está pensando em comprar um curso online ou um infoproduto, pesquise bem antes de fazer uma escolha. Procure por cursos que tenham uma boa reputação no mercado, com avaliações positivas de outros alunos e um conteúdo exclusivo. E não se esqueça de verificar a credibilidade do produtor do curso, observando se ele tem uma base sólida de seguidores e uma reputação positiva na área em que atua.


Agora conta para a gente: você é fã dos infoprodutos para desenvolver seus objetivos pessoais e profissionais ou prefere cursos presenciais?

176 views0 comments

Comments


bottom of page